7 erros que as pessoas cometem ao adquirir uma franquia

7 erros que as pessoas cometem ao adquirir uma franquia

15/07/2020

Quando decidimos investir no mercado de franquias, estamos sujeitos a cometer uma série de erros. Alguns são menos impactantes que outros, mas ninguém quer sofrer com isso.

Nossa equipe separou uma lista com os 7 principais erros que as pessoas cometem na hora de comprar uma franquia, para ajudar você a ficar mais atento e saber como evitá-los.

1. Não ter um planejamento financeiro

Franquias são um investimento seguro e que tem garantia de retorno, mas isso pode demorar um pouco antes de se tornar realidade. Por isso, é importante que antes de dar esse passo, você avalie com cuidado a sua situação financeira.

Tenha um bom planejamento financeiro e coloque na ponta do lápis todas as despesas que você pode ter ao longo do caminho. Dessa maneira, você não apenas consegue ter uma previsão mais certeira do quanto poderá investir mas também ter a segurança de ter um capital de giro para eventuais emergências.

2. Escolher um segmento que você não gosta, apenas por que está em alta

Ao escolher uma franquia é preciso ter muito cuidado. Afinal, apesar de ser um investimento mais seguro e com uma administração mais fácil que um negócio próprio, ele não deixa de ser uma responsabilidade.

Uma franquia demanda tempo e dedicação, por isso não vale a pena escolher um segmento que não seja do seu interesse ou que você não tenha afinidade. Ainda mais se for um produto “da moda”.

É muito comum encontrarmos marcas que explodem em um determinado momento, e depois perdem a relevância por conta de uma nova onda que surgiu. Por isso, avalie com atenção e cuidado antes de tomar essa decisão.

3. Não prestar atenção na Circular de Ofertas de Franquia e no contrato, antes de assinar

Antes de lhe apresentar o contrato de franquias, as marcas são obrigadas a enviar a Circular de Oferta de Franquia (COF). Esse documento deve ter todas as informações sobre a franquia que você está adquirindo, como balanços financeiros, layout da loja e como será o suporte da franqueadora.

Por lei, você tem no mínimo 10 dias para ler o documento com cuidado antes de assinar qualquer contrato. Então faça um bom uso desse tempo e aproveite para entender se essa é a melhor oportunidade. A própria Associação Brasileira de Franchising recomenda, caso não entenda alguma informação peça a ajuda de um advogado.

4. Assinar o contrato por impulso antes de pesquisar mais e conversar com franqueados e ex-franqueados

É muito comum encontrarmos casos de franqueados que fecharam o negócio impulsivamente e depois se arrependeram. Durante a apresentação da franqueadora é normal sentir vontade de sair da sala com o contrato assinado, mas vá com calma.

Pesquise um pouco mais sobre aquela marca, entenda as informações que lhe foram apresentadas. Se for do seu interesse, na COF as franqueadoras fazem uma lista dos seus franqueados e ex-franqueados. Entre em contato e converse com essas pessoas. Elas poderão explicar o que funciona de fato dentro daquela apresentação toda e quais os pontos de atenção, uma vez que o negócio está implantado.

5. Não fazer as perguntas certas durante a conversa com a franqueadora

Uma das etapas mais importantes no processo de compra de uma franquia é a conversa com a franqueadora. E é muito comum que as pessoas percam essa oportunidade antes de fecharem o negócio.

Esse é o momento que você pode tirar todas suas dúvidas com as pessoas responsáveis pela marca. Explore essa chance indo preparado para o encontro. Pesquise, faça anotações e tenha consigo quais são as perguntas-chave para a sua tomada de decisão. A franqueadora está lá para ajudar a esclarecer esses pontos.

6. Não analisar o comportamento econômico e financeiro da marca

Ao estudar e separar as possíveis marcas do seu interesse é muito importante avaliar qual é o comportamento econômico delas.

Procure responder algumas perguntas como: qual o faturamento bruto? Esse produto tem sazonalidades? Quais os outros custos envolvidos nesse processo? Quando poderei atingir meu ponto equilíbrio?

Dessa maneira, você terá mais informações relevantes para sua tomada de decisão.

7. Não escolher um bom ponto comercial

Talvez um dos piores erros que qualquer investidor pode cometer é não escolher seu ponto comercial corretamente. Muitas franqueadoras oferecem o suporte nessa busca, mas cabe ao futuro franqueado a palavra final.

Por isso, analise suas opções com cuidado. Entenda o comportamento do consumidor de cada uma das regiões, avalie qual será sua visibilidade, veja se você terá custos adicionais com a reforma do espaço. Esse não é o momento de tomar uma decisão impulsiva, pois um erro nessa escolha pode impactar todo o sucesso do seu negócio.

 

Gostou desse conteúdo? Então confira agora outras informações importantíssimas que devem ser consideradas na hora de comprar uma franquia nesse artigo!